Políticas de austeridade podem ficar a dever-se a erros no Excel

Erros excel

Em causa está um estudo por dois famosos economistas, Kenneth Rogoff e Carmen Reinhart, que, publicado em 2010, já bem depois da crise do sub-prime Norte Americano, vem defender que, em países onde os níveis de dívida se situem acima dos 90% tendem a ter níveis de crescimento endémicos mais baixos.

O estudo analisa 200 anos de história económica de países de várias geografias e com várias situações económico-financeiras e tende a apresentar estes resultados. No entanto, outro conjunto de economistas vieram a público com uma análise profunda do citado estudo revelando várias falácias e até mesmo erros nas fórmulas do Excel utilizadas. Os autores já admitiram os erros de processamento das fórmulas matemáticas utilizadas, mas classificam como injustas todas as restantes críticas que lhe são apontadas.

Enquanto uns e outros esbatem e debatem argumentos e os políticos decidem se aplicam ou não as malfadadas teorias, os cidadãos vêem a sua vida mais condicionadas e as condições de vida, mais depauperadas.