Apostadores digitais têm vida facilitada

dinheiro10

Segundo a Santa Casa de Misericórdia de Lisboa (SCML), entre Janeiro e Outubro de 2012 houve um total de 6,2 milhões de euros que ficaram por reclamar. Isto porque ou se tratam de prémios pequenos (e aqui entra em vigor o velho adágio popular que “muitos poucos fazem muito”) ou porque os totalistas desconhecem que perdem direito ao prémio passados 90 dias da data do concurso. Neste caso os prémios revertem diretamente para as obras sociais da SCML.

Estas regras são válidas para todos os concursos dos jogos de sorte em território português e ditaram já que ficassem alguns prémios de monta por reclamar. Em Portugal o prémio máximo que ficou por reclamar foi de 667 mil Euros e, na Europa, mais concretamente na Inglaterra, ficou por reclamar um total de 64 milhões de Libras (75 milhões de Euros).

Agora, pelo menos para os apostadores digitais, a vida ficou mais simples. Ao contrário do que acontecia até agora, a partir do próximo dia 1 de Julho vai deixar de ser necessário reclamar prémios superiores a €150, na medida em que vai ser obrigatório o registo de um NIB na ficha do apostador, para crédito imediato de todos os prémios… líquidos de impostos.