França dá três meses à Google para alterar regras de privacidade

google_img

A Google tem três meses para alterar as políticas de privacidade dos seus serviços ou vai ter de enfrentar novas multas. A empresa norte-americana está, segundo as autoridades nacionais francesas, a violar o French Data Protection Act. Mais cinco países vão avançar com queixas semelhantes.

A Comissão nacional para a computação e liberdades civis de França acusa a Google de estar a violar a lei que protege a privacidade dos cidadãos francesas. O motor de pesquisa Google “não permite que os utilizadores saibam como é que as suas informações pessoais podem estar a ser usadas por terceiros, nem a controlar a forma como essas informações podem ser partilhadas”, disse a comissão nacional de proteção de dados francesa em comunicado.

A entidade dá três meses à Google para alterar as regras de privacidade usadas no motor de busca e deixou antever, ontem, que mais cinco países europeus também vão fazer o mesmo pedido à Google. “A França, Espanha, Reino Unido e Alemanha vão fazer o mesmo pedido já na próxima semana e, no final de julho, a Holanda e a Itália também vão avançar”, disse Isabelle Falque-Pierrotin, responsável máxima pela autoridade francesa e citada pela Bloomberg.

A Google pode pagar um máximo de 150 mil euros ou, em caso de repetir a ofensa, a multa pode chegar aos 300 mil euros.