Petróleo em queda alarma OPEP

Cotação de PetróleoO crude e o brent, designações dadas ao petróleo enquanto matéria prima e que representam as cotações no mercado americano e europeu, respetivamente estão em rota descendente nos últimos meses. Desde os máximos de 2008 em que o barril de matéria prima se cifrava nos €150, a matéria negra está agora a cotar, sensivelmente, nos €85. Ainda assim, no lado do consumidor, a descida nos produtos refinados mais consumidos, o gasóleo e a gasolina está apenas entre os 11 e 13%.

Mas isto são as cotações, ou seja, o preço base que, segundo dados da APETRO, custam cerca de 54 cêntimos na gasolina e de 55 cêntimos no gasóleo (é mais caro porque a Comissão Europeia obriga a incorporar biocombustíveis). É depois preciso somar os custos fixos, ou seja, impostos e custos logísticos que são, por exemplo, os custos do transporte dos combustíveis da refinaria para as bombas. 8.Assim, o Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos (ISP) – uma taxa definida pelo Orçamento do Estado – vale 58,595 cêntimos por litro na gasolina e 36,941 cêntimos por litro no gasóleo. Este imposto paga IVA a 23% o que representa 13,477 cêntimos por litro na gasolina e 8,496 cêntimos por litro no gasóleo. Contas feitas, esteja a cotação mais ou menos alta ou baixa, ao preço final acrescem sempre impostos de 72,07 cêntimos por cada litro de gasolina e 45,44 cêntimos por cada litro de gasóleo.

Somando a tudo isto a sazonalidade e diversas variáveis que se passam em mercados de que nós apenas ouvimos falar, e que todos os custos são controlado e tabelados em mercados internacionais, só não se percebe porque é que há diversas marcas a operar no mercado… Onde é que raio param os reguladores da concorrência internacionais?