Chegou o momento das árvores digitais

A árvore digital promete ser um objeto de presença assídua nos parques, jardins e outros espaços de utilização pública que estão cada vez mais enraizados na cultura de aproveitamento de espaços urbanos, para a realização de tarefas relacionadas com o lazer. É uma proposta do designer Yoav Ben-Dov e, segundo informações, demorou cerca de 18 meses a passar do papel para um projecto real. A árvore digital tem por objetivo distribuir sinal de internet, sombra, água fresca, energia eletrica e iluminação noturna de uma forma auto sustentada e com baixos custos de manutenção.

A ideia pertence a uma startup israelita que afirma que o objeto, a “escultura”, é capaz de gerar energia suficiente que permita carregar smartphones, portáteis, entre outros equipamentos. Esta árvore metálica com 7 painéis solares, baptizada de eTree, consegue produzir 1.4 kW por hora o que permite recarregar 35 portáteis em simultâneo. Nada mau sem pensarmos que tudo isto vem da energia do sol. Veja o vídeo da etree aqui em baixo.

A verdadeira discussão está no facto de este artefacto ser mais uma a permitir-nos estar sempre ligados, isto num momento em que, cada vez mais, se procuram alternativas e se tenta regulamentar quer laboral, quer socialmente este conceito de dependência da tecnologia e dos nossos gadgets.