Facebook pede doações para combater o ébola

O Facebook adoptou na quinta-feira medidas para ajudar no combate ao ébola. Segundo o CEO, Mark Zuckerberg, conter a epidemia da doença é um «importante desafio global» que precisa de ser encarado de forma colaborativa.

Zuckerberg deu o primeiro passo. No mês passado, fez uma doação de 25 milhões de dólares e agora quer que os utilizadores do Facebook façam o mesmo – com valores mais modestos, claro. Um botão adicionado recentemente na parte superior do feed de notícias incentiva as pessoas a doarem e a partilharem a informação com os amigos.

Além disso, o Facebook promete instalar 100 pontos de Internet sem fio nas regiões da Guiné Conacri, Libéria e Serra Leoa para auxiliar a comunicação dos médicos e colaboradores.

Outra medida de apoio foi tomada em parceria com a Unicef para a divulgação de materiais educativos sobre o ébola em África.