Um dos maiores hackers do mundo usava nome do gato como senha

As dicas mais comuns para palavras-chave são sempre as mesmas, misturar letras, números e símbolos, não utilizando termos óbvios ou sequências de teclas. Jeremy Hammond dá o maior exemplo do que não se deve fazer!

Com 29 anos, Jeremy já está no topo da lista do FBI de ciber-criminosos mais procurados, por invadir o servidor de uma gigante da área de segurança. Ele foi preso em 2012 e está no início de uma sentença de 10 anos na prisão. Ele fazia trabalho menores para membros dos Anonymous, mas acabou por ir longe demais quando vazou e mails e dados pessoais de funcionários da Stratford.

13121156340336

Quando os serviços secretos norte-americanos invadiram a casa do hacker, ele conseguiu encriptar os dados do portátil a tempo e achou que nada ia dar problema. Depois, os dados foram revertidos por “motivos desconhecidos” e o rapaz foi incriminado.

Esta parte da história continuava um mistério, mas finalmente foi esclarecida. Numa entrevista ao Seattle Times, Hammond confessou que a senha que utilizava era fraca. O código era “Chewy123”, nada mais que o nome do gato de estimação do jovem, seguido dos três primeiros números do teclado!

Será que é o suficiente para servir como lição? 😀