Câmara de Lisboa ofereceu terreno a Madonna

O contrato entre a Câmara Municipal de Lisboa e Madonna foi assinado a 4 de Janeiro de 2018 e prevê a cedência das traseiras do Palacete Pombal, na Rua das Janelas Verdes.

A cedência de um terreno municipal à cantora norte-americana Madonna para que a equipa da cantora pudesse estacionar 15 viaturas foi oficializada ao mesmo tempo que a estrela pop se estava a mudar para um palacete da Rua das Janelas Verdes. O contrato entre a Câmara Municipal de Lisboa e Madonna foi assinado a 4 de Janeiro de 2018 e prevê a cedência das traseiras do Palacete Pombal, na mesma rua, “a título muito precário”.

A autarquia liderada por Fernando Medina viu-se obrigada a divulgar o contrato com a cantora depois de o semanário Expresso ter noticiado a existência do acordo. Madonna pediu à câmara a cedência de um espaço para estacionar enquanto o Palacete Ramalhete, em que vive, sofre obras. O local escolhido foi um outro palacete, propriedade do município, que está actualmente desocupado.

No auto de cedência, o director municipal de Gestão Patrimonial escreve que “é adequado e conveniente adoptar medidas que possam evitar estacionamento abusivo/desordenado na rua das Janelas Verdes”. E que no Palacete Pombal existe “um espaço interior que sempre tem vindo a ser utilizado para estacionamento”.

O acordo é celebrado “a título muito precário”, vigorando até ao “momento em que os particulares concluam as obras” no Palacete Ramalhete. No contrato estabelece-se uma renda de 720 euros por mês pela ocupação do terreno.

Depois da notícia do Expresso, toda a oposição ao executivo socialista, bem como o vereador do Bloco de Esquerda, parceiro de governação, pediu explicações a Fernando Medina sobre o caso.